Veja tudo o que você precisa saber sobre as diferenças de uma gravação em metal por processamento químico e mecânico!

Você certamente já se questionou sobre quais as maiores diferenças de uma  gravação química para uma gravação mecânica, certo?

Bom, esta é uma dúvida muito comum aqui na BT Gravações, na verdade não só essa como muitas outras dúvidas relacionadas a processos industrias de gravação em metal, por esse motivo resolvemos aproveitar um pouquinho do espaço do nosso novo website para compartilhar alguns materiais interessantes e totalmente relacionados ao processo de gravação em metal.

No primeiro artigo do nosso blog, nós vamos falar um pouco sobre as principais diferenças entre um processo de gravação química para gravação mecânica. Primeiramente vamos falar um pouco sobre as características principais e o método de funcionamento de cada uma das metodologias, confira!

Gravação Química

Bom, a gravação química consiste em um processo de corrosão de metais como, aço inox, aço carbono, latão, alumínio, etc., através da ação corrosiva muito bem controlada por ácidos.

Gravação química realizada pela BT Gravações.

Aqui na BT Gravações, nós trabalhamos na área de corrosão de cilindros para aplicação em inúmeras segmentações e com uma tecnologia totalmente inovadora conseguimos atingir até 1.5 mm de profundidade, assim desbancando muitos processos mecânicos que normalmente são extremamente mais caros devido ao uso de maquinário importado ou de grande porte.

Gravação Mecânica

Diferentemente da gravação por processamento químico, um sistema de gravação mecânica em metais vai utilizar esforços sob o metal, seja com ferramentas de corte ou prensa.

A gravação mecânica também é muito utilizada em industrias de gravação em metal, como papel, rolos de impressão, etc.

No entanto os custos para trabalhar com esta metodologia são muito mais elevados, haja visto o tipo de maquinário e ferramentas que têm de ser utilizados para extrair uma única gravação.

É importante lembrar que existem outras vertentes da gravação mecânica, como os sistemas de controle numérico computadorizado [CNC] – (um dos mais conhecidos), sistemas de gravação a laser, entre outros, mas que demandam de grande tecnologia para que se obtenha a gravação.

As diferenças…

Certamente você já deve ter conseguido entender um pouco das características básicas de cada uma das metodologias, correto?

Ainda assim, vale a pena falarmos um pouco sobre as diferenças entre elas.

Como mencionamos a cima, o processo mecânico envolve muitas outras ferramentas para que se obtenha um único resultado, ou seja, se existem mais custos, significa que você estará pagando mais caro se investir neste processo.

Por outro lado, a gravação química consegue manter qualidade semelhante e muitas vezes até superior a gravação mecânica tendo um custo até 35% menor, isto é, você paga mais barato por uma solução com qualidade superior.

O que é melhor? Qual escolher?

Bom, é evidente que nos recomendaríamos a gravação química, devido a facilidade do processo, ao custo, a qualidade, etc., mas somos muito “suspeitos” para falar sobre isso não é mesmo?

Apesar disso, vale lembrar que cada caso funciona de uma forma diferente e você sempre terá o poder de escolher, no entanto, é perceptível as inúmeras vantagens da gravação química em relação a gravação mecânica e a muitos outros tipos de gravação em metal, como a laser, por abrasão, etc.

Portanto, fica a critério de cada um!

Para finalizar este artigo, gostaríamos de dizer que esperamos que este artigo tenha lhe sido útil de alguma maneira, e se quiser saber mais sobre gravação em metal basta entrar em contato conosco por e-mail ou por telefone.

Até a próxima!

Comente com Facebook